Um recarregador Frankenstein

Dependendo da forma como se enrola o cabo mais fino do recarregador dos MacBooks, o resultado é trágico. Dada a quantidade de fotos e vídeos na web, é fácil constatar que muitos já precisaram lidar com o fio rompido ou mesmo um curto circuito. Sou bem chato com com o meu e sempre tomo muito cuidado, mas nem todos têm a paciência que tenho.

Depois de alguns anos sofrendo, foi a vez do recarregador do Air da minha esposa chegar ao limite. Não houve curto, mas já era possível perceber que o perigo estava eminente.

Resolvi abrir e solucionar o problema antes que o pior acontecesse. Existem na web diversos vídeos explicando como desmontar um desses, mas como tudo da Apple, o danado parece ter sido construído de dentro para fora e acabei quebrando os encaixes ao abrir. Nada que uma cola não resolva.

Os fios na parte interna estão soldados a placa de circuitos, mas há um pequeno adaptador plástico que, é claro, foi colocado ali tendo sido derretido em volta dos fios. Precisei eliminar ele e refazer a estrutura. Usei uma ponta de Bic e uma outra caneta mais grossa (tubo vermelho na foto) para reproduzir o efeito do adaptador antigo. Ficou meio Frankenstein, mas o que importa é a funcionalidade.

Nas fotos é possível ver apenas a fita isolante preta, mas por baixo há um fio que foi unido com solda e também adaptei a cobertura plástica original do fio para envolver a região da emenda agora mais grossa. Essas coisas esquentam muito e não custa proteger um pouco mais.

Pronto! Concluída a cirurgia foi preciso colar tudo, inclusive o novo adaptador no orifício onde ficava o antigo. Mas antes foi preciso ter coragem para experimentar no meu próprio Air porque a esposa tinha saído com o dela.

Tudo funcionando! Quem sabe vai durar mais alguns anos. E preciso confessar algo. Eu até gosto desse "efeito Frankenstein". Nos faz lembrar que não é preciso comprar um novo, ainda é possível reparar as coisas aproveitando materiais que temos por perto.