RunKeeper no Pebble

Depois de muito pesquisar, resolvi adquirir um Pebble. Acompanho o relógio desde a época do Kickstarter, mas só me interessei de fato por ele a partir do surgimento de dois aplicativos: Evernote e RunKeeper.

Ontem realizei o primeiro teste com o RunKeeper. Basta ativar o aplicativo no telefone e as informações (vide imagem) começam a aparecer no relógio. Durante a corrida, ou ao final dela, você pode pressionar o botão do meio para dar uma pausa ou retomar as atividades. Não há uma forma de encerrar a atividade via relógio. O que fiz foi usar a pausa no final da corrida e assim que cheguei em casa, concluí o processo via telefone.

A informação mostrada na tela é muito básica: tempo, distância e velocidade. A grande vantagem parece ser o acesso as demais funções do celular. É possível, por exemplo, ver as mensagens que chegam, controlar a música ou podcast e até mesmo saber quem está te ligando e no limite atender pressionando um botão no relógio.

Algo que não gostei foi a luz de fundo combinada à corrida. Como existe um sensor que ativa a luz com um movimento do pulso, ela ficou acendendo acidentalmente diversas vezes enquanto eu corria. Não é algo que seja um problema em sim, mas certamente no caso dos que correm muitas vezes por semana, haverá um gasto maior da bateria em virtude desse consumo desnecessário.

É possível desativar essa função, mas não encontrei uma forma de configurar o telefone para ligar a luz com o pressionar de um botão. Ou seja, é preciso escolher entre ela acendendo diversas vezes acidentalmente ou ficar o tempo todo apagada. Se você corre durante o dia a escolha já está feita, mas para os que correm a noite, aparentemente não há uma solução, é preciso conviver com isso.

Para os que se perguntam se o relógio vale a pena para corridas, eu diria que se o seu objetivo é específico, será muito dinheiro para ver na tela informações que você já recebe pelo fone de ouvido. Portanto, sugiro que a compra seja baseada num conjunto de interesses e não apenas neste.