Meus comentários sobre o livro What Technology Wants

Ouvi duas entrevistas do autor Kevin Kelly concedidas a Russ Roberts, host do podcast EconTalk e em ambas fiquei muito impressionado. Quando me chamam a atenção, normalmente envio por e-mail para meu Evernote as anotações do episódio contendo as informações dos livros discutidos no podcast. Dessa vez não o fiz. Só depois de ouvir Kelly novamente, fui à Amazon e baixei a amostra do livro What Technology Wants. Alguns minutos depois, ainda na introdução, já estava compartilhando no Twitter a aquisição da obra. Foi amor à primeira vista. Irresistível!

Atravessei a introdução e várias páginas numa leitura frenética. Mas, apesar do inegável encanto, demorei bastante tempo para terminar. No passado lia um livro de cada vez, como uma espécie de obrigação antes de comprar um novo. Isso mudou radicalmente. Hoje gosto de ler vários ao mesmo tempo.

Apesar do título bastante direto, não espere encontrar na obra uma resposta conclusiva, que, aliás, tecnicamente, vem apenas nas últimas frases do último capítulo. Uma espécie de encerramento com chave de outro, mas que não resume de forma alguma todas as respostas que se encontram espalhadas ao longo dos inúmeros capítulos.

Kelly aborda e une magicamente dois assuntos que muito me interessam, a tecnologia e a teoria da evolução das espécies de Darwin. Fiquei duplamente fascinado com seu conhecimento. Ele transita incrivelmente entre uma e outra área encontrando inusitadas conexões entre elas.

Há também um capítulo inteiro dedicado a Theodore John Kaczynski, o matemático, mais conhecido como Unabomber, que queria nos libertar da tecnologia com a ajuda do terrorismo. Já conhecia essa história intrigante, afinal presenciei pela mídia parte dela. Mas muito mais interessantes são as considerações e o ponto de vista de Kelly sobre o tema.

De modo geral, o texto é bastante agradável e rápido. Em nenhum momento me senti tentado a desistir da leitura. Me lembrou um pouco o estilo de Alvin Toffler e sua característica de lançar inúmeras ideias para os leitores. Portanto, se você gosta de autores mais diretos, talvez este livro não seja uma opção.

Sobre o tema principal, a tecnologia, não há muitas menções específicas. O foco não são os equipamentos que nos cercam. Ao contrário, há uma abordagem mais genérica explicando as várias formas de tecnologia e como elas interferem nas nossas vidas desde a pré-história.