A obsolescência da TV

Não vejo nos dias de hoje a TV sendo substituída pelas mídias sociais, mas o Twitter está dando um show a parte na cobertura da Copa do Mundo 2014. O aplicativo mostra o placar e principais informações de cada partida em tempo real enquanto agrega numa Time Line específica diversas publicações em formato de texto, fotos e vídeos a respeito do jogo em andamento.


Publicidade (livro): Paris para principiantes.


Não acompanhei nenhuma das três partidas anteriores da seleção brasileira pela rede social, mas o primeiro tempo do jogo Brasil x Chile "assisti" todo por lá. Cheguei a abrir o App oficial da FIFA, que, diga-se de pesagem, está lindo, mas não há a mesma riqueza de detalhes e emoção que o Twitter está conseguindo passar.

Além de diversas fotos, consegui assistir o gol de cada um dos times pouco tempo depois de terem ocorrido, mesmo estando no meio do nada, dentro de um trem a caminho de Paris! Pequenos fragmentos de vídeos mostravam o ocorrido numa resolução suficiente para ser transmitida via 3G da Orange no meu iPhone. Cheguei a gritar "gol" como se estivesse na frente da TV, mas é claro que não foi o mesmo sentimento que me tomou no segundo tempo num bar perto da Place de la République

Hoje não existe a menor possibilidade de abstrairmos a ponto de acreditarmos que de alguma forma ainda desconhecida, as novas mídias substituirão a TV. E nem estou cá afirmando isso, mas há uma gigantesca mudança em curso e o post oficial da rede (acima), ilustrando números astronômicos de "audiência", só confirma essa tendência.