Internet Submarina

O assunto chama minha atenção há bastante tempo e, por isso, não pensei duas vezes depois de ouvir a entrevista da professora Nicole Starosielski no Scifri. Comprei o livro e o devorei em poucas semanas.

Em realidade, não pude comprar imediatamente porque ele não estava disponível em formato eletrônico. Procurei o e-mail dela, escrevi perguntando se planejava lançar o The Undersea Network em versão Kindle e ela prontamente respondeu que sim.

Nicole é professora assistente da Universidade de Nova York e viajou o mundo para visitar instalações e entrevistar pessoas diretamente ligadas ao negócio de cabos submarinos. A narrativa, aliás, segue basicamente o caminho que os cabos fazem. Começa nas estações de transmissão e a medida que vai seguindo o percurso submarino, descreve a produção, instalação, dificuldades, parceiras, questões militares, reaproveitamento etc.

Importante informar que o texto tem um perfil pouco dinâmico e, em realidade, chega a ser bastante acadêmico em algumas passagens, mas não deixa de ser interessante. Enquanto lia, fui em busca de outras informações online e encontrei um vídeo (em Inglês) a respeito do primeiro cabo de telégrafo ligando os EUA ao Reino Unido.

O documentário gira em torno de Cyrus West Field, o responsável pela façanha de conectar os dois continentes. E no livro, é claro, há uma passagem dedicada a esse primeiro cabo transatlântico. Mas, o que achei mais interessante nessa parte, foi descobrir que Cyrus Field conheceu o autor Jules Verne e, de certa forma, o  ajudou tecnicamente no projeto do livro Vinte Mil Léguas Submarinas. Não é incrível isso?

Prior to writing 20,000 Leagues under the Sea, Jules Verne crossed the Atlantic on the Great Eastern steamship, interviewed crew members who had helped lay the transatlantic cable, and met Cyrus Field
— Nicole Starosielski

Enfim, se quiser saber um pouco mais sobre os inúmeros cabos submarinos que nos conectam a diversas partes do mundo, recomendo o livro The Undersea Network.